quarta-feira, 9 de Maio de 2012

Às quartas

PRESSENTIMENTO

Uma semente germina no meu cérebro,
sugando a medula da vida e o seu fluxo.
O meu barril terá a cor do sangue, eu sei
que acabarei por enlouquecer.

O meu túmulo não terá coroa de flores,
não terá uma cruz cristã com palavras de luz.
Vento do norte. Uma noite de Inverno.
Mas debaixo do gelo a seiva há-de ferver.

Elmer Diktonius
(Trad.: José Agostinho Baptista)