sábado, 1 de Agosto de 2009

Intervalo

O sol, o mar, o salitre, a areia, o deserto, a montanha, a planície, o calor, a sede, a pele a estalar, a bebida fresca, a sombra, a terra, a poeira, o duche, o mergulho, o peixe fresco, a noite cálida, o suor, as estrelas, a estação de serviço, a estrada, os caminhos, os hotéis, a tenda, os amanheceres, os cheiros, os sabores, o desconhecido, o inóspito, o avião, o comboio, o carro, a paisagem, as pessoas, a conversa, o vinho, a cerveja, os livros, as músicas, o rio, o riacho, a foz, o desalinho, o deixa andar, o filme, a peça, o concerto, a preguiça, a caminhada, os músculos, a pele morena, os jornais, as revistas, o café, a esplanada, o pão a estalar, a manteiga, o cacau, a bicicleta, o alcatrão, o cansaço, o descanso...

O blogue vai fazer um intervalo. Todos temos e merecemos o direito a descansar, e merecemos saborear o descanso.
Foi um ano duro: de vitórias, de derrotas, de revoltas, de solidariedades, de zangas, de abraços, de difíceis e agrestes momentos.

Incompreensivelmente, a incompetência e a arrogância continuam no poder. Ainda não fomos capazes de as vencer e de vencer os seus protagonistas.
Em Junho, saboreámos um momento em que se fez justiça, mas será em Setembro que teremos a mãe de todas as batalhas.
Descansemos agora, para, nessa altura, podermos cumprir o nosso dever.

A todos, umas excelentes férias!
Até Setembro.

Pensamento de Verão

«Eu resisto a tudo, menos a uma tentação.»
Oscar Wilde
In José Manuel Veiga, Manual para Cínicos.